Spin-off U.Porto: a sua empresa é?

São já sete as empresas formadas no seio da Universidade do Porto distinguidas com a chancela “Spin-off”, associando-se assim à I&D de excelência da U.Porto.

Spin-off é uma nova empresa criada com o objetivo de explorar novos produtos ou serviços de base tecnológica ou inovadora. Por regra, a empresa nasce a partir de ideias ou processos gerados numa organização já existente (neste caso específico uma Universidade) que acolhe e apoia essa nova iniciativa. Tendo esta filosofia por base, a chancela spin-off U.Porto procura dar destaque a todas as ideias de negócio ou empresas startup já constituídas, que resultem da capacidade de criação e produção de I&D da Universidade. Até à data, existem sete empresas com a etiqueta “spin-off U.Porto” e mais duas estão a caminho.

Marta Ferreira, Inovapotek, empresa que se dedica ao desenvolvimento de produtos nas áreas farmacêutica e cosmética.

Marta Ferreira, Inovapotek, empresa que se dedica ao desenvolvimento de produtos nas áreas farmacêutica e cosmética.

A primeira empresa a querer associar-se a esta marca foi a Inovapotek em Janeiro de 2010 uma ligação que, na opinião da responsável Marta Ferreira, é essencial porque “toda a gente conhece a Universidade do Porto”. Marta acrescenta ainda que o facto de a empresa possuir a chancela Spin-off U.Porto “foi muito importante quer na conquista dos primeiros clientes nacionais quer na expansão internacional” diz. A empresa trabalha na área farmacêutica e está, neste momento, numa fase de expansão internacional depois de ter celebrado o seu 5º aniversário.

A Sysnovare cria, desenvolve e implementa soluções informáticas que visam acrescentar valor ao negócio dos seus clientes

A Sysnovare cria, desenvolve e implementa soluções informáticas que visam acrescentar valor ao negócio dos seus clientes

Leonel Ramos e Hugo Gonçalves, da Efisenergy. A dupla venceu o iUP25k em 2011.

Leonel Ramos e Hugo Gonçalves, da Efisenergy. A dupla venceu o iUP25k em 2010.

Já em 2011 foi a vez da Sysnovare e da Efisenergy se aliarem à chancela. Assumindo desde logo as vantagens de estar ligada à Universidade do Porto, Sónia Rosa (Sysnovare) considera que “o facto de a Sysnovare se apresentar como uma Spin-off da U.Porto abre seguramente muitas portas”. Além disso, a empresária acredita que a associação à marca U.Porto dá desde logo uma indicação junto dos seus clientes de que os nossos produtos e serviços foram “desenhados em função de padrões de qualidade e que não são estritamente comerciais”, disse. Já para Leonel Ramos, da Efisenergy, o “acesso facilitado ao contacto com departamentos de faculdades da U.Porto para colaboração em projetos de I&D é uma das maiores vantagens”.

O ano de 2013 foi, até agora, o mais concorrido no que à chancela diz respeito, com a aprovação de quatro empresas para Spin-off U.Porto. A Veniam e a Streambolico dedicam-se a sistemas e software de gestão de informação; a MICE trabalha em engenharia de materiais termoendurecíveis e compósitos; e a Healthy Systems está no ramo dos sistemas de suporte ao setor da saúde, com o fornecimento de tecnologias de informação e segurança.

A Streambolico desenvolveu tecnologia que aumenta 10 vezes a capacidade de entrega de vídeos ao vivo a partir de um hotspot.

A Streambolico desenvolveu tecnologia que aumenta 10 vezes a capacidade de entrega de vídeos ao vivo a partir de um hotspot.

Um dos produtos da Veniam pretende tornar possível a conectividade à internet a partir de um carro ou frota.

Um dos produtos da Veniam pretende tornar possível a conectividade à internet a partir de um carro ou frota.

Logo em Janeiro deste ano, a Veniam e a Streambolico passaram a integrar o leque de empresas Spin-Off U.Porto. Na opinião de João Barros, CEO da Veniam’Works, a maior vantagem mostrou-se no acesso a contactos internacionais para desenvolvimento de novos negócios: “A rede internacional da U.Porto abriu-nos algumas portas noutros países, incluindo Estados Unidos, Singapura e Brasil”, disse o empresário. Rui Costa, líder da Streambolico, enfatiza o papel da investigação levada a cabo na U.Porto: “Foi uma oportunidade única para empreendermos, o que nos levou a prosseguir com o apuramento da ideia de negócio e com o aprofundamento a nível mundial das variáveis tecnológicas e de mercado que serão relevantes para o sucesso da empresa”. Acrescenta ainda que “a chancela é um excecional selo de qualidade e teve um papel fundamental nos primeiros contactos comerciais da empresa, abrindo várias portas e acelerando assim o processo de entrada em clientes de renome internacional.”

Já Ricardo Santos (MICE), considera que a credibilidade que vem associada ao nome da U.Porto é o mais importante, tornando possível “mostrar o suporte que as tecnologias da MICE têm em investigação de ponta que foi produzida na melhor Universidade do País”, acrescenta. Na opinião do representante da jovem empresa, a chancela permite estabelecer uma base de credibilidade: “A MICE vai ainda precisar de algumas tarefas de desenvolvimento, e a associação à U.Porto é para nós bastante importante”, refere.

A MICE - Molds and Injected Components Engineering é uma empresa vocacionada para a engenharia de materiais termoendurecíveis e compósitos

A MICE – Molds and Injected Components Engineering é uma empresa vocacionada para a engenharia de materiais termoendurecíveis e compósitos

A HealthySystems fornece tecnologias de informação e segurança na área da saúde.

A HealthySystems fornece tecnologias de informação e segurança na área da saúde.

Luís Antunes  reforça essa ideia dizendo que pretende que a HealthySystems seja “encarada no mercado como uma empresa que atua como terceira parte de confiança (TTP – Trusted Third Party) em áreas chave das tecnologias de informação e segurança. A chancela spin-off U.Porto permitiu consolidar este nosso objetivo estratégico”, diz, acrescentando ainda que “o sucesso alcançado pela HealthySystems no primeiro ano de vida ultrapassou muito as melhores expectativas”. À semelhança do que se passa com a MICE, também a HealthySystems está em crescimento e Luís Antunes estima um “crescimento de 200% em 2014”.

Como obter a chancela Spin-off U.Porto?

Todos os entrevistados concordaram que o processo de obtenção da chancela é claro e percetível: “Não sendo demasiado burocrático (…) a existência de linhas orientadoras permite submeter com alguma simplicidade a candidatura. Em consequência, o processo acaba por ser rápido”, disse Sónia Rosa (Sysnovare). Já João Barros (Veniam e Streambolico) classifica o processo como “claro e transparente”.

Seguindo as linhas de apoio à valorização económica de resultados de I&D na Universidade, que venham a resultar na criação de empresas spin-off, existe um regulamento que possibilita a ligação oficial à Universidade, através de uma licença de uso da marca “spin-off U.Porto”, conferindo vantagens especiais, para além das que são conferidas a todas as empresas que orbitam em torno do ecossistema empreendedor da U.Porto.

Como referiu Sónia Rosa (Sysnovare), “o uso da chancela é um fator diferenciador e de prestígio, sobretudo numa altura em que proliferam as empresas vocacionadas para as novas tecnologias. O uso desta chancela é uma mais-valia, na medida em que representa um reconhecimento de uma instituição também ela prestigiada. Internacionalmente, o uso da marca Spin-off abre portas graças ao reconhecimento da própria U.Porto. E se a nível nacional este fator é importante, a nível internacional é determinante”.

Carlos Brito, professor da Faculdade de Economia e Pró-reitor para a Inovação e Empreendedorismo, responsável pela chancela, reforça essa ideia dizendo que “a chancela Spin-off U.Porto é uma marca que acrescenta valor às empresas que a obtêm na medida em que contribui para o seu posicionamento dentro do ecossistema empreendedor da U.Porto, para além de funcionar como símbolo de caução e de garantia de qualidade dos produtos e serviços oferecidos por essas empresas.” Além das vantagens apresentadas pelos empresários, outras regalias estão disponíveis quando uma nova empresa passa a ser Spin-Off U.Porto, tal como por exemplo: acesso a oportunidades de participar em eventos, workshops e formação, apoio na montagem e desenvolvimento do negócio, acesso a infraestruturas de incubação, aconselhamento sobre proteção de direitos de propriedade intelectual, acesso preferencial a oportunidades de parceria e de licenciamento de tecnologias da U.Porto, apoio na procura de financiamento público e privado, entre outras.

Para mais informações sobre como obter a chancela Spin-off U.Porto clique aqui.

Advertisements